quarta-feira, 17 de abril de 2013

oficina de produção de vídeo

Oficina de Produção de Vídeo



Poética Fulinaímica


da pedra da Gávea

ela pulou pra a PUC
onde Sarte andou dizendo
:
Bovoir é o que queremos

Stella ainda passeia

direto na veia
no vício de amor não saciado
naquele encontro marcado
em tudo que não fizemos


Projeto Multi Mídia
Cinema de Baixo Custo


Oficina Cine Vídeo
Objetivo:
possibilitar aos alunos o desenvolvimento de práticas criação na criação de:

Roteiro.
Filmagem
Edição
e posteriormente postagem de vídeos nos espaços disponíveis na internet para tal como: youtube, videolog, blogs sites, etc.


Público Alvo: 20 alunos com idade de 14 anos em diante
Período: Janeiro de 2013

Obs.: o último tópico do Plano de Ação pode estar voltado a focar o Patrimônio Histórico Cultural da Região onde a Oficina é Executada, bem como questões que afetem as suas condições ambientais e sócio culturais.

"a memória é uma ilha de edição" (wally salomão)

1. Descrição

Tendo com ponto de partida a poesia(Mãe das Arte Manhas), como disse o poeta tropicalista Torquato Neto, e com o olhar atento para a globalidade do universo terrestre que habitamos, (e o se u estado agonizante), onde a tecnologia cada vez mais nos oferece possibilidades infinitas para brincarmos com a palavra poética e transformá-la em som e imagem, em corpo gráfico ou plástico, tendo assim uma obra de arte inserida no mundo moderno que vivemos.

Toda Arte para quem produz, é um exercício de Experimentação, experimentar o experimental: como bem disse o poeta baiano WalySalomão.

Hoje filmes produzidos com câmeras fotográficas digitais invadem o universo on-line do Planeta se transformando em uma potente ferramenta, sendo ao mesmo tempo um objeto de Arte mas também um importante veículo de informação, denúncia, crítica e alerta constante para a situação de flagelo em que se encontra o planeta Terra.

Sendo a Internet um veículo de alcance incalculável a veiculação de vídeos/arte por esta via vem se tornando uma excelente vitrine para quem ainda não conseguiu o seu espaço no Mercado de Trabalho convencional, ou até mesmo para aqueles que querem experimentar a possibilidade de produzir com o seu trabalho uma linguagem que só estas ferramentas possibilitam.

O objetivo de uma Oficina Cine Vídeo (Cinema de Baixo Custo) é, além de produzir, fomentar a produção de vídeos tendo como foco o exercício cênico em si, poder também oferecer a seus integrantes as informações básicas de como lidar com uma câmera digital e extrair dela todas as possibilidades áudio/visuais que ela nos ofereça, contribuindo de forma definitiva para a inclusão desses alunos nesse novo Mercado de Trabalho que se abre sem limites ou fronteiras.

Hoje vivemos o Tempo da reciclagem, e a Arte no Brasil e no Mundo vem se reciclando desde os anos 60 do século passado. Aqui o Tropicalismo na música, nas Artes Plásticas ou no Cinema é um bom exemplo da collagem que podemos fazer com a palavra/escrita/sonora/imagética. Oswald de Andrade com a sua poesia fragmentada, os seus Retalhos, já fazia cinema com poesia.

A música tropicalista de Caetano e Gil e a poesia também Tropicalista de Torquato Neto, já profetizavam esse tempo multi midiático do agora.

O objetivo da Oficina Cine Vídeo. Arte é possibilitar a qualquer possível aluno, o aproveitamento dessa ferramenta disponível, chamada câmera fotográfica digital, ou o próprio  celular, bem como orientá-lo na utilização positiva desse potente veículo de comunicação universal que é a globosfera possibilitando a sua inclusão no mundo moderno, oferecendo-lhe condições para a sua inclusão nos movimentos sócio-culturais e ampliando os seus conhecimentos e a sua própria educação, cidadania e civilidade.

2. Plano de ação

Público Alvo: Estudantes, Jovens e Adultos
interessados em Arte de uma forma geral

Primeiros Passos:

Oferecer noções gerais aos integrantes da Oficina sobre  Poesia. Teatro. Artes Plásticas. Artes Visuais. Mostrar ao aluno como podemos manejar uma câmera fotográfica digital,  para extrairmos dela imagem e som, para o seu exercício experimental de vídeo maker.

Aguçar no aluno as suas curiosidades no sentido de pesquisar ou criar ambientes para locações. Orientar o aluno para a execução do que foi proposto no roteiro, edição corte finalização postagem do vídeo nos espaços disponíveis na Internet.

Produzir documentários sobre a cidade e a Região afim, focando além do Patrimônio Histórico Cultural, as condições Sócio Ambientais e as manifestações relacionadas a Arte e a Cultura contribuindo dessa forma para a preservação da Memória da Região onde a Oficina for executada.

Como Desenvolver?

Apresentar aos alunos uma ampla abordagem do que pode ser produzido durante o seu estágio na Oficina, com enfoque sobre o que podemos chamar de linguagem vídeo.gráfica e como podemos chegar a ela.
A duração da Oficina pode ser de 40 horas  com 4 horas diárias,  com uma turma de 20 alunos no máximo.


Artur Gomes
Fulinaíma Produções
Rua José Perlingeiro Jr, 22
Jockey Clube – Campos dos Goytacazes
CNPJ 14.128.328/0001-00
(22)9815-1266
(21)6964-4999

domingo, 14 de abril de 2013

poéticas fulinaímicas





Poética 58

palavras trepam
quando ousamos colocá-las
no ápice do desejo
eu quero beijo
na palavra louca
até que escorra em tua boca
mel sal saliva
e a palavra viva
sendo escriDura
desça embaixo o ventre
e abaixo do umbigo entre




Poética 56

mar quando me toma a praia
de espuma e sal
meu corpo é temporal
sem medir tamanho
da paixão que entranha
abissal a dentro
como quando em tua boca
canto toco e entro




poética 53

haveria outra forma de amar-te
arte e paixão tamanha
que entra nas entranhas
quando roça a carne
na pele dessa tela
e vem como quem se deita
e dorme com um poema ereto
entre o vão das coxas





veraCidade

por quê trancar as portas 
tentar proibir as entradas
se eu já habito os teus cinco sentidos

e as janelas estão escancaradas?


um beija flor risca no espaço
algumas letras de um alfabeto grego
signo de comunicação indecifrável

eu tenho fome de terra
e este asfalto sob a sola dos meus pés:
agulha nos meus dedos
quando piso na Augusta

o poema dá um tapa na cara da Paulista
flutuar na zona do perigo
entre o real e o imaginário:
João Guimarães Rosa Martins Fontes Caio Prado
um bacanal de ruas tortas


eu não sou flor que se cheire
nem mofo de língua morta
o correto deixei na cacomanga

matagal onde nasci


com os seus dentes de concreto

São Paulo é quem me devora
e selvagem devolvo a dentada 
na carne da rua Aurora


artur gomes

segunda-feira, 8 de abril de 2013

registro fotográfico feito por alunos da oficina de produção de vídeo



Registro Fotográfico feito por alunos da Oficina de Produção de Vídeo – CCH – UENF – PROEX – FAPERJ – Programa Jovem Cientista – foco: um olhar do morador sanjoanense sobre as perspectivas de vida a partir da construção do Porto do açu – participantes da oficina: estudantes de ensino médio de Escolas Estaduais de São João da Barra – Coordenação do Projeto: Drª Wania Mesquita – Direção da Oficina – Artur Gomes


olho gótico TVendo

a cidade se concreta
a cidade se abstrata
o poeta então  retrata

com um olho em quem te ama
o outro   em quem mal trata

arturgomes
in carNAvalha Gumes