quarta-feira, 24 de novembro de 2010

com quantas miragens se faz uma metáfora?

barra de são joão - foto: artur gomes



moras no meu inconsciente
strela de estradas minhas
como entrou não sei como direis
quem sabre de mim como dirias
nessa nova estética mar de onde quirias
se estátuas jorram vinho pelos dedos
eu me estremeço ao ver teus lábios
soletrar este poema

os astros atuais já nascem tortos
strela de estradas minhas
miragens não tem fome
metáforas morrem de sede
e eu bebo nos céus da tua boca
a língua viva em tua fala
na escrita que não cessa
e leio as linhas do teu corpo
no desejo que ainda não confessa



meta metáfora no poema meta

como alcançá-la plena
no impulso onde universo pulsa
no poema onde estico plumo
onde o nervo da palavra cresce
onde a linha que separa a pele
é o tecido que o teu corpo veste

como alcançá-la pluma
nessa teia que aranha tece
entre um beijo outro no mamilo
onde aquilo que a pele em plumo
rompe a linha do sentido e cresce
onde o nervo da palavra sobe
o tecido do teu corpo desce
onde a teia que o alcançar descobre
no sentitdo que o poema é prece

arturgomes
http://juras-secretas.blogspot.com/


Nenhum comentário:

Postar um comentário